Tantas coisas miúdas – II

01/07/2009

A gente sabe que não é de hoje que muitas pessoas sonham com minutinhos de fama. Há aqueles capazes de fazer qualquer coisa para aparecer. É  claro que a internet facilitou demais a vida dos aspirantes ao “sucesso”. Primeiro foram os blogs, depois os fotologs e o you tube. O palco mais recente é o twitter. Tem gente que usa para adquirir “admiradores”. Eu, assim como muitas outras pessoas, uso para buscar informações “direto” de fontes boas de pesquisa sobre vários assuntos.

Esses dias,  por exemplo, ocorreu uma papagaiada de um trio de atores/cantores/apresentadores, que implorou ao ator Ashton Kutcher (marido fofo da Demi Moore e celebridade do twitter) que participasse do movimento #forasarney para o bem do Brasil. Disseram que era importante que alguém como ele se aliasse à causa. E este moço lembrou-lhes de quem é a responsabilidade de fazer este tipo de manifestação. Mais sobre essa história aqui.

Sempre digo que sou observadora das conversações nas redes sociais da web. E  vejo como tem gente que se desintegra ao sabor de suas próprias palavras! É de pasmar. Eu me reservo o direito de não opiniar sobre tudo. E acredito que as pessoas deviam refletir  mais antes de registrar nos fóruns ou blogs ou twitter qualquer coisa só pra dizer que “pensam” ou são espertas..rs.

Lembrei-me desta fábula de Esopo, que é adequada aos “cheios de atitude”: Um corvo roubou um pedaço de carne e foi para o alto de uma árvore. Uma raposa, ao vê-lo, logo quis se apossar do pedaço de carne. Ao pé da árvore, pôs-se a louvar a beleza e a graça do corvo:

– Quem, além de ti, pode ser o rei dos animais? Bastava que tivesse voz.

O corvo, querendo mostrar que não era mudo, deixou cair o pedaço de carne e começou a emitir ruídos. A raposa abocanhou a carne e disse:

– Ora, senhor corvo, se também fosses inteligente, não faltaria nada para seres o rei dos animais.

—-

Obs: Análises acadêmicas muito oportunas  sobre o twitter têm sido feitas com propriedade pela profa. Raquel Recuero.

Anúncios