9 comentários em “Humor infantil

  1. Que saudades do Topo Gigio, Alessandra! Lembrei de minha infância em Belém na década de 70, quando assistia aos programas desse ratinho italiano trazido ao Brasil e que lançou o Agildo Ribeiro como humorista (ele era só coadjuvante do bonequinho!!!)… Não sei se é do seu tempo, mas era legal ouvir ele cantando com o Agildo “Meu limão, meu limoeiro”, que se não me engano é do Wilson Simonal (de história triste na MPB, por seu suposto envolvimento com o SNI).
    Eram os bons tempos da TV em que programas infantis eram mais inteligentes que as Xuxas de hoje em dia. Tempos em que os desenhos eram chaplinianos, como a velha versão da Pantera Cor-de-Rosa, que não falava uma ó palavra, mas encantava.
    Valeu a lembrança…
    E obrigado por suas incusões no meu blog e no blog da turma de jornalismo. Desculpa não te responder, mas tenho pouco tempo para isso por causa de minha multifuncionalidade (jornalista, radialista, acadêmico e funcionário da justiça, além de blogueiro nas horas vagas…). Talvez em julho possa ter mais um pouco de liberdades, já que estarei de férias!!!
    Abraços.

  2. ale,
    tipo de humor que eu gosto!
    ótima tirinha.
    menina, eu tinha um topo gigio amarelo que não largava por nada. dormia com ele. até que ele começou a ficar aquela coisa nojenta de criança que carrega um boneco pra todo lado. tava sujo e feio, então mamãe colocou numa sacola e deixou na frente de casa… pode imaginar a cena em que eu dou tchau para o carro de lixo? pois é, mais ou menos isso (rs)

    ps: q bacana aquele link que colocou lá no meu blog (!!). a ilustração da sua agenda é dele né?! muito lindinho… quero várias hehe

  3. 😆
    Adorei!

    Vem cá, Ale!
    Tem Arraiá da Galwan dia 12 de julho na ilha.
    Topas?!
    Convite 20 reais por pessoa com direito a consumação.
    Se der para você, mais uma festa onde a gente vai se reencontrar.

    Por falar em humor infantil, Wall e é divertido!
    Para todas as idades.
    Tem um coelho e um mágico que só pelo curta já vale a pena!
    😉

  4. E olha que a maldade infantil raramente espera a gente envelhecer… Normalmente vem muito antes. E é muuuuuuito mais cruel até do que a crítica a orelha e nariz. Eles não deixam passar nada. (Aliás, orelha e nariz não param nunca de crescer, né?)
    Beijo e saudade.

  5. Oi Alessandra
    A música de Flashdance tava na listinha de opções para a trilha sonora, mas não casou muito bem no vídeo. rs
    Mas aguardo seu roteiro para produzirmos.
    Abraço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s